Efeitos do tabagismo nos pulmões

Efeitos do tabagismo nos pulmões

Fumar prejudica gravemente o sistema respiratório, pode causar DPOC ou cancro do pulmão.

Biologia

Palavras-chave

tabagismo, depósito de alcatrão, enfisema, DPOC, câncer de pulmão, tumor, tumor pulmonar, bronquite, câncer, falta de ar, área da superfície, substâncias cancerígenas, pulmão, sistema respiratório, via aérea, faringe, laringe, traquéia, brônquio principal, brônquio, saco alveolar, máscara de oxigénio, cigarro, humano, biologia

Extras relacionados

Cenas

Pulmões com depósitos
de alcatrão

DPOC:
bronquite crónica

  • bronquíolos obstruídos - O fumo de tabaco irrita a mucosa e faz com que esteja constantemente inflamada e mais espessa. Os bronquíolos e os brônquios ficam obstruídos, impedindo assim a passagem do ar.

Sistema respiratório

  • cavidade nasal
  • laringe - É o órgão que produz a voz humana. Durante a deglutição, a epiglote impede o alimento de entrar na laringe e na traqueia. Um dos efeitos do tabagismo pode ser o cancro da laringe.
  • traqueia - Liga a laringe aos pulmões, permitindo a passagem do ar. É suportadopor anéis cartilaginosos em forma de C.
  • brônquio principal - Bifurcam-se a partir da traqueia, entram nos pulmões e ramificam-se em brônquios secundários.
  • brônquio - Os tubos finos ramificam-se em tubos ainda mais finos nos pulmões, para fornecer o ar inalado aos alvéolos.
  • pulmões - É o principal par de órgãos respiratórios. Dentro deles o conteúdo de oxigénio do ar inalado difunde-se no sangue, enquanto o conteúdo de dióxido de carbono do sangue é libertado. O pulmão esquerdo está dividido em dois lobos e o direito em três. As contrações do diafragma e os músculos intercostais fazem expandir e contrair a cavidade torácica, o que é passivamente seguido pela expansão ou contração dos pulmões.

Cancro do pulmão

  • crescimento celular descontrolado - Substâncias encontradas no fumo do tabaco danificam o ADN nas células, o que leva a mutações que causam a divisão celular descontrolada. Isto faz com que os tumores cresçam.
  • a formação dos tumores - O crescimento descontrolado de células provoca o crescimento de tumores, alimentado por uma rede de vasos sanguíneos. O tumor destrói as células circundantes.
  • metástase - As células tumorais podem espalhar-se através dos vasos sanguíneos ou dos vasos linfáticos e formar novos tumores no corpo.
  • tumor cerebral - O cancro do pulmão resulta muitas vezes em tumores metastáticos no cérebro.
  • tumor pulmonar

O fumo do tabaco contém substâncias cancerígenas que danificam o ADN. Isto pode levar a um crescimento celular descontrolado e à formação de tumores.

Além de destruir tecidos, os tumores malignos ou cancerígenos podem causar tumores metastáticos. As células tumorais espalham-se por todo o sistema linfático ou através dos vasos sanguíneos, formando assim tumores em outras partes do corpo.

DPOC:
enfisema

  • sacos alveolares fundidos (enfisema) - Devido à inflamação constante, as paredes entre os sacos alveolares são destruídas, os sacos fundem-se e a área da superfície dos alvéolos diminui. Isso causa falta de ar.

DPOC

Durante a inalação, o ar flui através da cavidade nasal e da laringe para a traqueia. A traqueia bifurca-se em dois brônquios principais, que se ramificam ainda mais nos pulmões em brônquios e bronquíolos, os quais terminam em alvéolos. A troca gasosa ocorre através do epitélio escamoso simples dos alvéolos.

Fumar pode causar doença pulmonar obstrutiva crónica, na forma de bronquite e/ou enfisema.

A bronquite crónica é a inflamação constante de brônquios e bronquíolos, o que provoca tosse crónica. A membrana mucosa dos brônquios e bronquíolos engrossa e, portanto, a passagem do ar é obstruída, o que causa falta de ar.

A inflamação crónica também pode causar enfisema. As paredes divisórias dos sacos alveolares são destruídas pela inflamação, o que resulta na fusão dos sacos alveolares. A área da superfície dos alvéolos diminui, causando igualmente falta de ar.

A DPOC prejudica muito a qualidade de vida: nos casos mais graves, os pacientes ficam constantemente com falta de ar e precisam de terapias de oxigénio. A DPOC pode até ser letal.

Extras relacionados

Ossos do tórax

As costelas, o esterno e a coluna vertebral formam o tórax.

Sistema respiratório

O sistema respiratório é responsável pela inspiração oxigénio e libertação de dióxido de carbono.

Sangue humano

O sangue humano é composto por células (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) e plasma.

Ataque cardíaco

A causa de um ataque cardíaco é o bloqueio de uma artéria coronária. É uma das causas de morte mais comuns.

Como respiram os peixes?

Os vasos sanguíneos nas guelras dos peixes absorvem oxigénio e libertam dióxido de carbono.

Dióxido de carbono (CO₂) (intermediário)

É um gás incolor, inodoro, mais pesado que o ar. É necessário para a fotossíntese das plantas.

Monóxido de carbono (CO) (básico)

É um gás tóxico incolor e inodoro que causa muitas mortes devido as instalações de combustão defeituosas.

Monóxido de carbono (CO) (intermediário)

É um gás tóxico incolor e inodoro que causa muitas mortes devido as instalações de combustão defeituosas.

Oxigénio (O₂) (intermediário)

Gás incolor e inodoro, que é um importante componente da atmosfera, indispensável à vida na Terra.

Produção de voz

Quando produzimos som, o ar que sai dos pulmões faz vibrar as cordas vocais.

Trombose venosa profunda e embolia pulmonar

Um coágulo de sangue formado nas veias profundas dos membros inferiores pode causar uma embolia pulmonar fatal ao entrar nos pulmões.

Added to your cart.